Conheça os tipos de investimentos existentes e aprenda qual é a melhor opção para seus objetivos e perfil de investidor.

Existem, basicamente, duas categorias de investimentos financeiros e, dentro delas, várias modalidades diferentes. São elas: a Renda Fixa e a Renda Variável.

Cada categoria tem as suas características específicas. Ou seja, algumas opções são mais rentáveis e outras menos. Além disso, também podemos ver esse tipo de diferença na segurança de cada alternativa.

Portanto, é muito importante que o investidor conheça a fundo as diferenças e, sobretudo, saiba traçar o seu perfil de risco de investidor. Assim, poderá fazer as melhores escolhas ao investir, sem comprometer o capital e aumentando seu patrimônio consideravelmente.

Conhecimento é a chave do bom investimento. Continue lendo a seguir para conhecer os tipos de investimentos existentes.

Investimento em renda fixa

Os investimentos em Renda Fixa estão entre os mais populares entre os investidores brasileiros. Com mais de 10 milhões de pessoas que apostam na categoria, podemos encontrar investidores iniciantes e experientes, mas conservadores.

Nessa modalidade a taxa que indicará a rentabilidade pode ser pré-fixada, ou seja, é previsível desde o momento da aplicação financeira. Outra opção é a pós-fixada, onde a rentabilidade pode variar conforme alguns fatores.

Assim, as regras da rentabilidade que será aplicada se definirão no exato momento da aplicação do título.

Com o investimento renda fixa funciona?

De forma simplificada, quem compra um título de renda fixa “empresta” dinheiro para alguém. Com isso, recebe o valor aplicado de volta, em data fixada, acrescido de juros, ou seja, com remuneração pelo tempo em que o recurso ficou emprestado.

As condições dessa transação — como dito acima — são acertadas desde o início.

Os emissores de títulos de renda fixa (o tomador do empréstimo) podem ser bancos, empresas e o próprio governo. Esses investimentos também estão sujeitos a riscos, ainda que ínfimos se comparados com os investimentos em renda variável, tanto de crédito quanto de mercado.

A remuneração (rentabilidade que se aplicará) varia de acordo com o papel negociado, o prazo e o emissor. Porém, em regra, esses investimentos seguem alguns indicadores de referência. Os principais são a Selic (taxa básica de juros da economia brasileira), o CDI e a TR.

Os investimentos em renda fixa seguem uma mesma sistemática de tributação. Estão sujeitos a uma tabela regressiva de Imposto de Renda, com alíquotas que diminuem conforme o prazo do investimento.

  • 22,5% para aplicações de até 180 dias; 
  • 20% para aplicações entre 181 até 360 dias; 
  • 17,5% para aplicações entre 361 até 720 dias; 
  • 15% para aplicações com prazo de mais de 720 dias.

Os títulos de renda fixa mais populares

Todos esses investimentos são títulos de créditos emitidos por alguma organização como o Governo (Tesouro Direto), bancos (CDBs, LCIs e LCAs) ou financeiras (LCs). Também podemos ver o peer-to-peer lending para imóveis que é oferecido pela MatchMoney.

Renda Variável

Diferente da renda fixa onde é possível estimar o retorno, a renda variável reúne os investimentos onde existem oscilações imprevisíveis determinadas por diversos fatores difíceis de controlar.

De outra forma, os ativos de renda variável são aqueles cuja remuneração ou retorno de capital não pode ser dimensionado no momento da aplicação, podendo variar positivamente ou negativamente, de acordo com as expectativas do mercado.

Justamente por envolver mais riscos, é possível obter um retorno potencialmente maior que se optar pela renda variável. Isso porque na renda fixa o cálculo da remuneração é previamente definido e conhecido desde o momento da aplicação. Por sua vez, na variável, acontece o oposto!

Quem aplica em papéis de renda variável em alguma medida entra no capital do emissor, direta ou indiretamente. 

É o que acontece com quem compra uma ação de empresa. Sua expectativa é de que a companhia apresente bons resultados e cresça, porque é isso que vai fazer o valor da ação aumentar.

Os títulos de renda variável mais populares

  • Ações (negociadas na Bolsa de Valores); 
  • Fundos Imobiliários (FIIs), que podem ter as cotas negociadas no pregão da B3; 
  • Exchange Traded Funds(ETFs), fundos de índices, que replicam a composição de índices financeiros – como o Ibovespa ou o IBrX.

Entendeu os tipos de investimentos existentes?

Agora que você conheceu quais os tipos de investimentos existentes, é importante se organizar para diversificar seu portfólio de investimentos. É a variação de modalidades que vai proteger seu patrimônio e fazer seu capital multiplicar.

Nesse sentido, umas das opções recomendadas é a MatchMoney: um modelo inovador de Fintech, segura e rentável, que oferece a modalidade de investimento peer-to-peer para imóveis.

Na MatchMoney o investidor consegue ter alta taxa de rentabilidade, superando em até 5 vezes a Poupança, com garantia e segurança, e sem correr riscos desnecessários. Isso porque, na MatchMoney, toda empresa precisa deixar recebíveis imobiliários (dinheiro que a empresa tem para receber) de um imóvel construído como garantia

Esse imóvel deverá já ter sido entregue e avaliado em, pelo menos, o dobro do valor que estará captando. Assim, sua alienação dará a garantia da operação, onde o valor do imóvel é o que evitará a perda de capital aplicado pelos investidores — em caso de inadimplência.

Além disso, diferentemente dos modelos tradicionais de Renda Fixa, a MatchMoney aposta nas pequenas e médias empresas da Construção Civil, para que elas possam adiantar seus contratos futuros e, assim, ter mais chances de evoluir no segmento.

Quer saber mais? Simule seu investimento agora mesmo ou comece a investir!

Author

Head of Digital Marketing & Content na MatchMoney e investidor em evolução.

Comentários