Para muitos investidores, automatizar e delegar a gestão da carteira é um grande desejo. Conheça agora o que é um robô de investimentos e entenda como isso é possível.

Se você tivesse a possibilidade de deixar seus recursos financeiros na mão de uma máquina, para que ela investisse em seu lugar, você o faria? 

Essa é a proposta dos robôs de investimento, que seguindo pré-configurações, ficam responsáveis por gerir a carteira de aplicações do investidor que aposta nessa tendência. 

Os investidores que apostam nas máquinas são os mais diversos: desde quem conhece o mercado, mas não tem tempo para acompanhar as aplicações, até o investidor iniciante, que ainda não se sente seguro para fazer a gestão dos investimentos sozinho. 

Dessa forma, os robôs vieram para automatizar, facilitar e tornar acessível o processo de investir, e se apresentam como uma forte tendência no mercado financeiro brasileiro.

Portanto, se você quer entender o que é um robô de investimento e como as aplicações automatizadas acontecem, continue a leitura. 

O que é um robô de investimento?

Antes de falarmos sobre o funcionamento dos investimentos automatizados, precisamos entender o que é um robô de investimento.

Afinal, por mais que a modalidade seja vista como uma tendência do mercado de investimentos, segundo dados da TradeMachine, apenas 6% dos brasileiros utilizam algum tipo de robô em sua carteira de aplicações.

Mas, afinal, o que é um robô de investimento?

O robô de investimentos nada mais é do que um sistema, um software especializado no mercado financeiro, que tem o objetivo de automatizar o processo de investir. 

Pré-configurado por profissionais do mercado financeiro ou por investidores, esse programa pode ser utilizado em apenas algumas etapas ou em todo o processo de aplicação e gestão, podendo realizar as seguintes funções:

  • seleção dos melhores produtos para aplicação segundo o perfil do investidor;
  • execução prática dos investimentos;
  • monitoramento do desempenho de cada aplicação;
  • gestão de compra e venda de ativos;
  • entre outros.

O seu uso é pertinente para os investidores que desejam automatizar esse processo, realizar comandos com mais rapidez e reduzir falhas e perdas

Mas também é utilizado por pequenos investidores que ainda não possuem grande conhecimento de mercado e precisam de um auxílio que, dificilmente, conseguiriam de outras formas.

Assim, por ser baseado em algoritmos, os robôs de investimentos conseguem entender o mercado financeiro e prever tendências de cada ação, encontrando, de forma lógica, as oportunidades mais interessantes para os investidores. 

Como funciona um robô de investimento?

Agora que sabemos o que é um robô de investimento, você pode estar se perguntando como ele funciona na prática. Ou seja, como são feitas as escolhas das aplicações pelo sistema?

O investimento automatizado é baseado no perfil de risco do investidor. Isso significa que os próprios investidores devem inserir no sistema as informações e dados mais relevantes que o robô deve considerar durante o seu funcionamento.

É muito comum que, ao optar por um robô investidor, a pessoa precise responder uma série de perguntas que irão nortear a seleção da carteira de investimento.

É muito importante que, ao preencher o formulário, o investidor o faça com muita atenção e que as informações disponibilizadas sejam reais, pois é a partir dessas orientações que o robô irá sugerir a alocação dos seus recursos financeiros

Vantagens de usar um robô de investimento

Facilidade de investir

Segundo dados da pesquisa Raio X do Investidor de 2020, realizada pela Anbima e Datafolha, 84,2% dos brasileiros entrevistados utilizam a caderneta de poupança como o principal produto de investimento. 

Em grande parte dos casos, muitos brasileiros se veem presos à poupança por falta de conhecimento do mercado financeiro e de aplicações.

Desse modo, podemos entender a facilidade trazida pelos robôs como uma grande vantagem. 

Afinal, para utilizá-lo não é necessário um profundo conhecimento — por mais que seja recomendado que o investidor saiba ao menos o mínimo para acompanhar resultados. 

Investimentos no nome do investidor

Outra vantagem dos robôs é que, por mais que o sistema realize as aplicações para o investidor, toda compra e venda de ativos são feitas no CPF do investidor

Isso significa que caso aconteça algum problema com o robô investidor ou a corretora utilizada, você continua respondendo como dono daquelas aplicações.

Diversificação de carteira com rebalanceamento

Nós já falamos aqui no blog sobre a importância de se manter um portfólio de investimentos e não colocar “todos os ovos na mesma cesta”

Nesse caso, os robôs de investimento são uma excelente alternativa para diversificar a carteira, pois eles realizam aplicações em diferentes produtos de renda fixa e variável conforme a rentabilidade e risco, segundo o perfil do investidor. 

Além disso, por ser um sistema que consegue prever tendências de forma automatizada, o robô também pode fazer um rebalanceamento da carteira a qualquer momento caso perceba que determinado produto ou modalidade não está oferecendo bons resultados. 

Principais robôs de investimento no Brasil 

Se interessou pelos robôs de investimento e suas vantagens? Então vamos apresentar agora os principais sistemas de investimento automatizado que você pode utilizar.

Magnetis

Plataforma gratuita para investimentos até R$ 5.000, para valores maiores é cobrada a taxa de 0,6% ao ano sobre o patrimônio. 

O aporte inicial mínimo exigido é R$ 1.000 e R$ 100 para aportes adicionais. A plataforma é associada à corretora Easynvest.

Monetus

Sem taxa de abertura e associada à corretora Amarok Franklin, a Monetus permite aplicações a partir de R$ 100. 

Em relação às taxas administrativas, é cobrado entre 0,3% a 0,6% ao ano, exceto para fundos de ação, em que o valor é de 2,0% ao ano.

Warren

Maior fintech de investimentos com robôs, a Warren realiza a própria corretagem, um grande diferencial em relação a empresas. 

Com aporte inicial e movimentações posteriores a partir de R$ 100, a plataforma cobra taxas de manutenção que variam entre 0,5% a 0,7% a depender do valor que o investidor possui aplicado. 

Vérios

Associada a corretora RICO, a Vérios é a plataforma com maior aporte inicial entre as citadas acima. 

Para começar a aplicar na carteira inteligente, a fintech exige um valor mínimo de R$12.000. Caso o investidor tenha um convite de indicação de algum usuário da plataforma, é possível iniciar os investimentos com R$ 5.000. 

Além disso, as taxas são maiores: chegando até 0,95% ao ano, somando taxa administrativa e custódia. 

Afinal, utilizar robôs de investimento vale a pena? 

Agora que você já entendeu o que é um robô de investimento, suas vantagens e até as plataformas mais conhecidas, chegou a hora de decidir se investir com o auxílio das máquinas é interessante em seu caso.

Por mais que possa parecer assustador de início entregar seus recursos e investimentos na mão de um robô, há algumas vantagens para aqueles que apostam na modalidade. 

Entre eles, podemos citar o tempo como o principal, pois, ao ter um robô gerindo suas aplicações, você tem mais tempo para cuidar de outras áreas

Além disso, por serem sistemas baseados em algoritmos, muitas vezes o robô investidor pode analisar mais rapidamente o mercado financeiro e optar por aplicações mais estratégicas de forma otimizada. 

Por fim, para aqueles que ainda não possuem amplo conhecimento do mundo dos investimentos, os robôs podem ser uma alternativa para começar a diversificar a carteira de aplicações

E aí, depois dessas vantagens, você irá apostar nas máquinas como suporte para seus investimentos? Deixe um comentário com sua opinião e nos conte sua experiência, caso você já tenha experimentado essa modalidade de investimento.

Author

Head of Digital Marketing & Content na MatchMoney e investidor em evolução.

Comentários