Entenda como funciona o investimento em bitcoin e quanto aplicar no mercado de criptomoedas ao começar a investir. 

Certamente você já ouviu falar em criptomoedas. Especialmente quando falamos em investimentos, essa é uma das modalidades mais procuradas por investidores de perfil arrojado.

Caracterizado por ser um mercado que sofre constantes oscilações, o investimento em criptomoedas é indicado para pessoas que não possuem aversão ao risco, e estão dispostas a ousar um pouco mais nas aplicações em busca de um retorno financeiro maior

Portanto, se você se enquadra nesse tipo de investidor, e ainda não está totalmente por dentro desse assunto, chegou a hora de entender como funciona o investimento em Bitcoin, a primeira e mais conhecida moeda digital. 

Afinal, o que é um investimento bitcoin?

Antes de falarmos sobre como funciona o investimento em Bitcoin, vamos entender um pouco mais sobre o criptoativo e como surgiu.

Dificilmente alguma pessoa não tenha ao menos ouvido falar da moeda digital, a precursora de todo o mercado de criptomoedas.

O Bitcoin surgiu em em 2008, mas só estreou no mercado em 2009, criado por Satoshi Nakamoto, o nome japonês usado para assinar a moeda. Até hoje, no entanto, não se sabe de fato quem foi o seu desenvolvedor. 

Por mais que o criador seja um grande mistério, a moeda é sem dúvidas uma das invenções de maior impacto no mercado financeiro nos últimos tempos, sobretudo por sua finalidade.

Afinal, a criptomoeda foi pensada para permitir pagamentos online entre pessoas físicas sem ser necessário uma instituição financeira como intermediária do processo. 

Desde então, a moeda passou por diversas oscilações, mas a sua alta capacidade de valorização é o que continua chamando a atenção de investidores, fazendo com que muitos ainda procurem informações sobre como funciona o investimento em bitcoin. 

Após seu lançamento, diversos outros ativos surgiram, fomentando o mercado que é um dos mais buscados por investidores agressivos, mas a moeda ainda continua em destaque.

Para se ter uma ideia, em 2010, dois anos após sua criação, um bitcoin valia R$0,21. Hoje, julho de 2021, para comprar uma única moeda você precisa desembolsar mais de R$ 200 mil. 

Essa valorização é que faz com que a moeda esteja sempre em destaque, especialmente quando analisamos o valor de mercado do ativo. No site CoinMarketCap, por exemplo, o bitcoin ocupa a primeira posição na lista das principais criptomoedas com maior market cap

A modalidade de investimento na moeda, então, consiste na compra e venda do ativo, assim como acontece com as ações da Bolsa de Valores, com um alto grau de volatilidade. 

Leia também: Tipos de riscos de investimentos: guia completo para iniciantes + exemplos 

Como funciona o investimento em bitcoin? 

Para quem nunca investiu em criptomoeda, entender como funciona o investimento em bitcoin pode ser um pouco complexo. 

Como falamos acima, não há uma instituição ou órgão responsável pelo controle e emissão da moeda, como acontece com o dinheiro físico no Banco Central do Brasil. Dessa forma, são os próprios investidores que controlam o processo de emissão, compra e venda do ativo. 

Para investir na moeda, é necessário ter uma conta aberta em uma exchange, empresa online que faz a intermediação da compra do ativo. 

Assim, ao realizar o seu cadastro, você pode transferir os valores que deseja investir para a plataforma e realizar o aporte. 

Ao entrar no mercado, o investidor terá um endereço bitcoin, uma chave pública e uma chave privada. 

Suas funções são parecidas com o que temos com as transações financeiras tradicionais, e você pode entender o endereço como se fosse o banco em que possui uma conta, a chave pública como o número dessa conta, e a chave privada como sua senha. 

Um grande diferencial entre o mercado acionário e o de criptomoedas, e que é importante que o investidor tenha ciência, é que as ações são gerenciadas pela B3, portanto, há um certo controle que garante um limite mínimo para a valorização e desvalorização.

Já quando falamos sobre como funciona o investimento em bitcoin, não se pode esquecer que esse controle não existe, portanto, não há um limite de altos e baixos

Nesse caso, essa modalidade de investimentos só deve ser procurada por investidores de perfil arrojado, que não possuem nenhum receio em arriscar seu patrimônio em busca de uma boa rentabilidade — pois não se pode ignorar o fato de que pode acontecer a perda do investimento. 

Leia também: O que é portfólio de investimentos e dicas essenciais para montar a sua carteira

Quanto posso investir em bitcoin? 

Agora que você sabe como funciona o investimento em bitcoin e já tem certeza de que as oscilações do mercado não são um problema para você, vamos entender qual o valor indicado para começar a aplicar. 

Como falamos, o bitcoin é uma moeda cara, com valores maiores de R$200 mil até a data da escrita deste artigo. No entanto, o que nem todos sabem é que as criptomoedas podem ser fracionadas. 

No caso do bitcoin, cada moeda é fracionável em até 100 milhões de unidades. Isso significa que um investidor pode comprar, vender e negociar pequenas quantias da moeda

Em cada exchange, você irá se deparar com um valor diferente para depósitos e saques, portanto, você deve encontrar a empresa que melhor atende às suas necessidades e na qual você possa realizar investimentos de acordo com suas condições. 

Conheça outros tipos de investimentos 

Agora que você sabe como funciona o investimento em bitcoin, e criptomoedas em geral, chegou a hora de decidir se o produto é ou não ideal para o seu perfil. 

Se você ainda não sabe em qual categoria de investidor se encaixa, de acordo com seu receio ao risco, pode conferir os tipos existentes nesse conteúdo.  

Você também pode conhecer outros tipos de investimentos nos seguintes conteúdos. Confira: 

Author

Head of Digital Marketing & Content na MatchMoney e investidor em evolução.

Comentários